Veja o que acontecerá se SOPA e PIPA forem aprovadas

Os projetos de lei dos EUA planejam bloquear o acesso a sites que contenham material com direitos de autor não autorizados.

Os proprietários de conteúdos e o governo dos EUA teriam o poder de requerer ordens judiciais para fechar qualquer site.

Anunciantes, processadores de pagamento e fornecedores de serviços de internet seriam proibidos de fazer negócios com os usuários e donos de sites com base no exterior dos EUA.

Motores de busca (como o Google) seriam obrigados pela SOPA a retirar dos resultados de pesquisa todos os site que quiserem.

As leis sugerem penas até cinco anos de prisão para quem partilhar material como músicas, filmes, imagens ou qualquer arquivo que tiver direito autoral.

A discussão das duas propostas de lei foi esta sexta-feira suspensa indefinidamente, depois dos protestos na internet, e do grupo Anonymous levar a cabo o “maior ataque de sempre” às páginas da internet de entidades governamentais dos Estados Unidos, após o encerramento do site de partilha de ficheiros Megaupload.

sopa-pipaQuem se manifesta contra as propostas garante que SOPA (Protect Intellectual Property Act) e PIPA (Stop Online Piracy Act)”não passam de censura”, sendo que centenas de empresas ligadas à internet, como o Google, MeuRock.com  e a Wikipedia, têm protestado com iniciativas online, garantindo que a aprovação de tais leis iria impedir parte fundamental da World Wide Web, a livre circulação de informação. As autoridades passariam a poder atropelar alguns direitos e liberdades individuais.

Assim, Harry Read, líder da maioria democrata no Senado norte-americano, suspendeu a votação na Lei de proteção do IP (PIPA), “à luz dos mais recentes eventos” e Lamar Smith, líder Republicano do Comité Judiciário da Câmara de Representantes, declarou que o seu painel não iria discutir a SOPA até ter sido “alcançado um consenso com a opinião pública”.

Dos cerca de 40 copatrocinadores do projeto de lei PIPA, quase um terço retirou o seu apoio esta quarta-feira, depois de milhares de websites encerrarem num protesto de “blackout” e dos deputados serem bombardeados por e-mails e telefonemas de utilizadores insatisfeitos com as medidas defendidas, o que levou alguns a desistirem.

Mais de sete milhões de pessoas assinaram uma petição da Google que declara que a aprovação da lei resultaria em censurar a internet e impor uma carga regulamentar sobre as empresas. Ao mesmo tempo, vários atores de Hollywood, realizadores, autores, produtores, músicos e outros artistas têm vindo a público demonstrar o seu apoio aos movimentos que estão contra a SOPA e a PIPA.

Os mais conhecidos opositores das duas leis dos EUA, além do grupo Anonymous, são a Google, o Facebook, o Twitter, a Wikipedia, a MeuRock.com, a Yahoo, o eBay, o LinkedIn, o AOL, o Zynga, o site de compra e venda Craiglist e várias celebridades, incluindo nomes sonantes da música como Alicia Keys ou Kanye West.

A MEUROCK.COM É CONTRA O PROJETO DE LEI SOPA (Protect Intellectual Property Act) E PIPA (Stop Online Piracy Act)

SOMOS A FAVOR DA LIVRE INFORMAÇÃO, DIGA NÃO A DITADURA NA INTERNET!

Este é só o começo da guerra virtual.

O primeiro passo foi dado por eles.

Comente

6 thoughts on “Veja o que acontecerá se SOPA e PIPA forem aprovadas

  1. Thanks a lot for being my own coach on this theme. My partner and i eojyned the article a lot and most of all appreciated the way in which you handled the areas I widely known as controversial. You’re always incredibly kind towards readers much like me and let me in my lifestyle. Thank you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *